19 setembro 2006

Portinari Inédito
Saiu hoje no jornal Estadão, no caderno 2 uma matéria sobre Portinari que fala sobre a descoberta de uma maquete para mosaico que foi descoberta pelo seu filho e será executada em igreja da PUC, no Rio, no início do ano que vem.
Portinari vai renascer - e isso significará ainda mais do que a louvável e massiva divulgação de sua obra pela telenovela Páginas da Vida, na galeria de arte fictícia da personagem de Ana Paula Arósio. O renascimento se dará numa pequena sala, em meio à poeira de construção e graças à magia de um mosaico. O Instituto Itaú Cultural financia a execução, 49 anos depois, de uma maquete para mosaico desenhada em 1957 pelo mestre dos murais, até hoje inédito. A obra vai decorar a fachada frontal da nova igreja da Pontifícia Universidade Católica (PUC) do Rio, com inauguração prevista para o começo do próximo ano, no câmpus da Gávea.
A mágica está na possibilidade de resgate, pois, como nas esculturas, os mosaicos são executados por profissionais especializados ou artesãos, a partir de um desenho do artista. Os grandes mestres europeus dão a esse desenho o nome de 'cartão'. Portinari chamava-os 'maquete'. Ou seja, tudo vai ser feito do jeito que ele queria e como se ele estivesse mesmo vivo.
João Cândido Portinari, filho do pintor e também curador de sua obra, encontrou a maquete de Jesus entre os Doutores, de 1957, durante o levantamento do acervo do pai, uma atividade a que se dedica há quase 20 anos. 'Propus doar o mural à PUC, que nos acolheu e tem nos apoiado desde o início', diz. Das 5.025 obras encontradas e catalogadas pelo Projeto Portinari, apenas seis são mosaicos - e três nunca saíram do papel.
A maquete do mural foi feita com óleo sobre tela de 60 cm x 72 cm e mostra Jesus de túnica vermelha e doces cachos negros caindo pelos ombros, cercado por criaturas de faces atormentadas e pés mal implantados.
O orçamento do mural ficou em R$ 161 mil, valor que inclui, além do trabalho de montagem, as pastilhas, compradas na Itália e a iluminação. Segundo o presidente da mantenedora da PUC-RJ, padre Pedro Guimarães Ferreira, depois de pronto vai valer R$ 2,6 milhões 'conforme avaliação da Bolsa de Artes do Rio'. A igreja inteira vai custar R$ 2,5 milhões.
A matéria pode ser encontrada no link abaixo: